Video Games
Jogo Do Ano
389 views 0 comments

The Witcher III – Análise (Review)

by on 31 de dezembro de 2015
Details
 
Lançamento

Maio de 2015

 

The Witcher III não é só o último jogo da saga, é também o melhor e leva o prêmio de Jogo do Ano.

The Witcher III Wild Hunt

Não importa se você jogou ou não os anteriores, esse jogo é incrível e até quem não é fan da série tem que dar uma olhada pra conferir o trabalho muito bem feito da CD Projekt RED.

O que você faz/encontra no jogo.

Craft, saltos, batalhas, cavernas, monstros como: necromantes, híbridos, bestas, vampiros, dragonoides, insetoides e humanoides. Encantos, magia, porções, espadas, montanhas, lagos, vilarejos, cidades, traições, reviravoltas, cenas eróticas, conspirações, e muita coisa ainda.

The Witcher III Wild Hunt

Geralt tem está de volta com uma missão importante de trazer de volta Cirilla, ou Ciri filha de um imperador, que foi treinada por Geralt e está sendo perseguida pela Caçada Selvagem (Wild Hunt) um tipo de seita sombria, além de estar também em busca de Yennefer uma antiga aliada de quem Geralt vem se lembrando desde o jogo anterior, além de vários outros ganchos ou missões secundárias que são definidos pelos players como vão terminar.
A história do jogo, que possui uma explanação principal e uma secundária, é extremamente complexa e profunda, com as escolhas do jogador ramificando as aventuras em vários níveis, os quais incluem a trama central, as inúmeras aventuras paralelas, que são liberadas a todo momento, e as questões cotidianas triviais.

Salvar o filho do moleiro de um ataque de um Wyvern, por exemplo, pode afetar quem acabará por vestir uma coroa, enquanto frustrar uma conspiração para assassinar um senhor nobre pode significar a ruína de seus súditos oprimidos. As missões, que são todas apresentadas de forma cinematográfica, podem ser tomadas em qualquer ordem, seja completando uma de cada vez ou prosseguindo simultaneamente com as outras. Independentemente do método, as ações do jogador trarão muitas consequências, as quais podem mudar a história e afetar o mundo do jogo.

Essas consequências culminam em três epílogos jogáveis completamente diferentes definidos em um dos doze estados possíveis do mundo.

Definido pelo resultado de eventos climáticos e o destino dos principais personagens, esses estados fornecem um total de 36 finais diferentes.

The Witcher 3: Wild Hunt segue diretamente os eventos de The Witcher 2: Assassins of Kings. A narrativa começa com um sonho de Geralt passado em Kaer Morhen, uma escola de bruxos agora destruída, onde Yennefer de Vengerberg, uma feiticeira de seu interesse amoroso, o notifica de Cirilla, sua jovem filha adotiva em formação para "se tornar bruxo", a qual estava treinando sem a sua permissão.

Ainda no sonho, Geralt encontra Cirilla, apelidada de Ciri, e a traz de volta para Vesemir, seu mestre. No entanto, a Caçada Selvagem, um exército fantasma cuja mitologia representa o "começo do fim do mundo", aparece repentinamente e sequestra Ciri. Quando Geralt acorda, ele percebe que tudo era apenas um pesadelo, dando-se conta de que ainda estava na sua longa busca por Yennefer com o seu mentor Vesemir.

Enquanto tentando encontrar Yennefer na aldeia temeriana de Pomar Branco, Geralt entra em contato com um comandante Nilfgaardiano chamado Peter Saar Gwynleve, que lhe dá a tarefa de caçar um monstruoso Grifo em troca da localização de Yennefer. Subsequentemente, Yennefer encontra Geralt e Vesemir depois de um incidente numa taverna, dizendo ao bruxo que Emhyr var Emreis, o imperador de Nilfgaard, lhe convocou a Vizima, a capital de Teméria ocupada por Nilfgaard.

Ao longo do caminho para Vizima, Geralt e Yennefer são emboscados pela Caçada Selvagem, porém, a feiticeira os teletransporta com sucesso para algum lugar distante dali. Já em Vizima, o imperador Emhyr dá a Geralt a missão de encontrar sua filha biológica, Ciri, que com a aparição da Caçada Selvagem, começou a gerar notícias de seu retorno.

O grande objetivo do exército de cavaleiros negros da Caçada Selvagem é então revelado: capturar Ciri e extrair seus grandiosos poderes, oriundos do sangue ancestral. Em Velen, Geralt encontra Hendrik, o espião Nilfgaardiano que ele deveria contatar, brutalmente torturado até a morte pela Caçada Selvagem. Anotações do espião levam Geralt a Philip Strenger, autoproclamado como o Barão Sanguinário e senhor do vilarejo de Poleiro do Corvo, o qual, por sua vez, dá ao bruxo a tarefa de encontrar sua esposa Anna e sua filha Tamara em troca de informações sobre Ciri.

Depois de descobrir que o Barão havia espancado sua esposa, Geralt teve de lidar com a outra filha de Strenger, que tinha sido abortada pela mãe e tornado-se uma abominável criatura conhecida como "fetulho". Ao ser derrotada, o fetulho recebe o nome de Dea, guiando o bruxo à cabana de um pescador que viu a esposa do Barão ser sequestrada por um monstro e Tamara fugindo para a cidade de Oxenfurt. Logo depois, Geralt reencontra Keira Metz, uma velha conhecida feiticeira e ex-conselheira do antigo rei Foltest de Teméria, que havia supostamente sido referida por Hendrik em suas anotações.

Assim, ela o leva para uma caverna de ruínas élficas com o intuito de encontrar pistas sobre Ciri, onde topam com a Caçada Selvagem, conseguindo, em seguida, sair do local. Subsequentemente, após esbarrar com a cuidadora dos órfãos do Pântano Retorcido, Geralt atende às chamadas "Senhoras da Floresta" e conclui a tarefa de lidar com o espírito da "Colina Sussurrante" em troca do paradeiro de Ciri. Ele também descobre que a cuidadora dos órfãos é Anna, esposa do Barão, e que as Senhoras estão a mantendo como escrava. É possível ajudar o Barão a tentar libertar sua esposa das Senhoras, o que leva a diferentes desfechos determinados pela forma de como Geralt lidou com o espírito da colina.

As informações obtidas por Geralt levam-no à cidade de Novigrad, onde se encontra com a feiticeira Triss Merigold, uma antiga amiga que o instrui a visitar a oniromante Corinne Tilly, a qual pode encontrar rastros de Ciri com seus sonhos. Isto leva Geralt ao encalço do criminoso Wily Cipriano, conhecido como Júnior, e ao resgate de Dandelion, o melhor amigo do bruxo, que foi capturado depois de um assalto falho. Em seguida, o bruxo encontra Júnior com a ajuda de Sigismund Dijkstra e o rei Radovid, que usou Wily como um espião em Novigrad, partindo então para o resgate de Dandelion dos Caçadores de Bruxas com a ajuda de Zoltan Chivay, do dúplice Dudu e da trovadora Priscilla, interesse amoroso de Dandelion.

Opcionalmente, em Novigrad, Geralt pode ajudar Triss com a fuga dos magos de Novigrad (levando a um romance com ela), ajudar Dandelion a abrir seu cabaré, lidar com um assassino em série que quase matou Priscilla, e ajudar a tramar o assassinato do rei Radovid com Dijkstra, Vernon Roche, Ves e Thaler. A partir daí, ao descobrir o destino de Ciri em Novigrad, Geralt ruma às ilhas de Skellige, em que se reencontra com Yennefer no funeral do Rei Bran. No velório, Geralt e Yennefer roubam a máscara de Uroboros do druida Arminho, a usando na Floresta Dizimada para obter visões do passado, como quando Ciri havia chegado nas ilhas com um misterioso mago e, em seguida, fugido. Isto os leva ao vilarejo de Lofoten, onde Yennefer procura por Skjall, um homem da aldeia que ajudou Ciri a escapar da Caçada Selvagem.

Eles então encontram o corpo de Skjall, que tinha sido expulso de Lofoten por sua covardia, no jardim de Freya, usando necromancia para obter informações do rapaz sobre Ciri. Opcionalmente, em Skellige, Geralt pode encontrar Hjalmar, filho de Crach an Craite, o qual havia ido matar um gigante de gelo em Undvik, e sua filha Cerys, que foi tentar acabar com a maldição sobre o burgomestre Udalryk em Spikeroog. Encontrar ambos leva a uma chacina ocorrida durante uma cerimônia para escolher o próximo rei, sendo que as ações de Geralt no massacre fazem Hjalmar ou Cerys tornarem-se regentes de Skellige (se a procura por eles não tiver sido feita, Svanrige, o filho do rei Bran, torna-se governante) e parte da conspiração que provocou a chacina é exposta. Geralt também pode ajudar Yennefer a desfazer seu desejo de um djinn (que baseia-se no conto do livro O Último Desejo), onde é possível escolher ficar com Yennefer ou não.

Desta forma, Geralt junta todas as pistas e sai em busca de Uma, uma pequena criatura deformada amaldiçoada que pode ser a chave para encontrar Ciri. Após pegá-lo do Barão Sanguinário (ou de seus homens), que ganhou a criatura de um comerciante de Skellige, Geralt o leva, logo depois de ver Emyhr em Vizima, para a fortaleza de Kaer Morhen. Lá, Yennefer e outros bruxos ajudam a tirar a maldição sobre Uma com o auxílio dos Elixires das Gramas, que transformam-no em Avallac'h, um elfo da raça Aen Elle, a mesma de Eredin, o rei da Caçada Selvagem, e de todos os outros cavaleiros negros. Avallac'h revela que ele escondeu Ciri na Ilha da Neblina, nos confins de Skellige, e Geralt sugere que, após trazê-la para Kaer Morhen, todos juntem suas forças para uma grande futura batalha contra a Caçada Selvagem, obviamente vindo atrás dela. Depois de recrutar aliados para essa luta, Geralt então se dirige para a ilha, onde encontra Ciri, que estava sendo cuidada por alguns anões, em grave estado.

Enquanto o bruxo lamentava sua "morte", o elfo guia de Ciri Avallac'h a desperta quando nos braços de Geralt, explicando-no que Eredin tem medo de seu mundo ceder para a Geada Branca, um dos presságios profetizados por Ithlinne onde mudanças climáticas levariam ao fim da civilização, e que ele deseja usar seus poderes do sangue ancestral para evacuar o seu povo e conquistar outros reinos. Então, ela teletransporta Geralt para Kaer Morhen enquanto a Caçada começa a os perseguir, chegando na grande fortaleza em seguida. Vesemir, na tentativa de proteger Ciri, é morto por Imlerith, um general da Caçada, e atormentada, ela libera todos os seus poderes incontroláveis fazendo Eredin e seu exército recuarem, com Avallac'h lançando um feitiço para acalmá-la. Geralt, Yennefer, Triss, Ciri, e outros aliados, em seguida, realizam um funeral para Vesemir. Fervendo por vingança, Ciri então pede que Geralt a leve à Montanha Careca para matar o assassino de Vesemir, Imlerith. Logo, enquanto Ciri enfrenta as Senhoras da Floresta, o bruxo desafia Imlerith, que é derrotado após um grande combate, mas uma das Senhoras escapa com o medalhão do lobo de Vesemir.

Posteriormente, Geralt e Ciri voltam a Novigrad para ajudar Triss e Yennefer a restaurar a Estada das Feiticeiras, que os auxiliariam a combater a Caçada Selvagem, e desta forma, o bruxo resgata as feiticeiras Philippa Eilhart e Margarita de Dijkstra e da prisão de Oxenfurt, respectivamente. Mais tarde, Geralt viaja entre mundos com Avallac'h para encontrar o elfo Ge'els, também do mundo dos Aen Elle, fazendo-o se voltar contra Eredin, já que era um dos tenentes dos cavaleiros da Caçada. Eles também ficam sabendo de um artefato chamado Pedra Solar, localizado em Skellige, que pode atrair Eredin. Opcionalmente, Geralt pode seguir com o plano do assassinato do rei Radovid, com Philippa dando-lhe o golpe de sua morte;

Depois disso, o bruxo pode escolher ficar do lado de Vernon Roche ou Dijkstra, o que resultará na morte de um dos dois. Em Skellige, Geralt liberta a feiticeira Fringilla Vigo, e, juntamente de Philippa, encontra a Pedra Solar, indo, seguidamente, com Yennefer e Ciri ao laboratório de Avallac'h. Ali, revelações sobre o sangue ancestral que perturba Ciri vêm a tona, e, opcionalmente, Geralt pode ajudá-la a dar um enterro digno para Skjall, que, também opcionalmente, pode ter tido um relacionamento amoroso com Ciri. Em Undvik, Avallac'h consegue atrair a Caçada usando a Pedra Solar, fazendo Geralt e seus aliados, juntamente com o exército de Nilfgaard, combaterem-nos. Em seguida, porém, os cavaleiros negros lançam um feitiço que os congela, levando Ciri a tentar libertá-los ao atacar Caranthir, braço-direito de Eredin e estudante de Avallac'h.

Depois que a guerreira quebra o feitiço, ela é ferida e teletransportada para longe, enquanto que Geralt acaba com Caranthir, sendo, no caminho para o navio almirante da Caçada, acolhida pela marinha de Crach an Craite. No entanto, Eredin consegue atacar a marinha e assassinar Crach, levando Geralt a enfrentá-lo em uma grande e brutal batalha, da qual sai vitorioso. Em seu último suspiro, Eredin "revela" que Avallac'h tem Ciri em suas mãos e que ele mentiu para todos, terminando com Yennefer salvando o bruxo dos cães da Caçada. Deste modo, eles partem para encontrar Avallac'h numa grande torre situada nas proximidades, ao mesmo tempo que uma conjunção de dimensões ocorre e inúmeros monstros e eventos climáticos se dissipam pela área, conduzindo ao início da Geada Branca. Já dentro da torre, Geralt confronta Avallac'h, que não aceita o combate e diz a ele que estava apenas ajudando Ciri. A guerreira então aparece e pede para Geralt acreditar no mago, dizendo que apenas seu sangue ancestral pode parar a mortífera Geada Branca antes que consuma todas as vidas de todos os mundos, que estão se conjurando entre si. Após uma discussão acalorada ou demonstração de apoio a Ciri, dependendo das escolhas do jogador, a guerreira atravessa o portal e confronta a Geada Branca, conseguindo terminar com a ameaça ao destruir sua fonte.

O epílogo do jogo varia de acordo com as escolhas que o jogador fez durante a narrativa. No que diz respeito especificamente a Ciri, há três resultados possíveis: se Geralt apresentou-a ao imperador Emhyr, ajudou no assassinato do rei Radovid e, posteriormente, se manteve do lado de Roche, a guerreira ancestral aceitará o trono de imperatriz de Nilfgaard, justificando que poderia fazer mais bem para o mundo como uma soberana do que como uma simples caçadora de monstros; se Geralt não apresentá-la ao imperador, ele simula a morte de Ciri, a qual torna-se uma caçadora de monstros errante como o bruxo; se Ciri morreu para a Geada, Geralt em seguida persegue a última das Senhoras para recuperar o medalhão de Vesemir, sua única lembrança da guerreira. Esse final termina com monstros infestando a casa na qual o bruxo encontrou o amuleto, o deixando com um destino incerto.

The Witcher 3: Wild Hunt conclui a história do lendário bruxo Geralt de Rívia, o protagonista da série, que vem sendo contada nos jogos antecessores e nos livros da série cronologicamente anteriores à esses. Bruxos são humanos geneticamente modificados ensinados a lutar contra monstros desde jovens, possuindo diversas habilidades especiais, as quais divergem de bruxo para bruxo. Com grande conhecimento alquímico, estes caçadores de recompensas usam a magia em grande parte de seu cotidiano, sobrevivendo ao matar criaturas monstruosas e outras ameaças em troca de dinheiro.

No entanto, apesar de serem cultos pela educação que receberam na juventude, sofrem grande preconceito da sociedade por submeterem-se a vários experimentos durante seu treinamento, sendo muitas vezes considerados como aberrações pelas pessoas. Partindo exatamente do final de The Witcher 2, com os que procuravam lhe usar tendo ido embora, Geralt, apelidado de "lobo branco" por seus olhos animalescos e cabelos brancos, que são efeitos colaterais dos experimentos pelos quais passou, segue em frente com sua aventureira vida, embarcando numa nova missão pessoal enquanto a ordem mundial está em mudança.

A nova missão do caçador de monstros é dada em tempos sombrios nos quais um misterioso exército conhecido como a "Caçada Selvagem" invade os Reinos do Norte, deixando apenas sangue e ruína por onde passa; parece que Geralt é a chave para os parar.

The Witcher 3: Wild Hunt apresenta um enorme mundo por onde o jogador pode vagar livremente, dependendo de qual parte da história estiver sendo jogada, dispondo de inúmeros locais para serem visitados, como a grande Cidade Livre de Novigrad, os abomináveis pântanos de Velen, as enormes ilhas de Skellige, e os territórios do Império de Nilfgaard, que entre eles, se inclui o grandioso Castelo Real em Vizima.

A escola de bruxos de Kaer Morhen, conhecida dos livros e do primeiro jogo, também pode ser explorada. Cada local tem um grande número de aldeias, todas com as suas próprias condições econômicas e sociais. Nilfgaardianos, por exemplo, parecem ser aristocráticos e condescendentes com os mais usuais nórdicos, como Geralt.

O mundo do game é imensamente interativo e imersivo se comparado com os melhores jogos do gênero de mundo aberto, com vilarejos abandonados, cavernas e florestas assombradas, tesouros escondidos, corridas de cavalos, torneios de luta, pontos de poder, rituais ancestrais, e esconderijos de monstros, bandidos e assassinos.

O surpreendente nível de detalhes do jogo pode ser visto com a variedade de tipos de criaturas que habitam cada região, sendo que alguns só aparecem em determinada hora do dia.

The Witcher III Wild Hunt

Opinião do editor.

Esse jogo é demais não só pelo fato de estar com gráficos perfeitos o que pra mim é algo muito importante, gosto muito dessa serie apesar de que mudaria algumas coisas, vou compartilhar com vocês meus pontos e opinião sobre o jogo.

Primeiro, adoro jogos que exploram ao máximo os gráficos atuais, por isso gostei muito desse jogo, o áudio também está ótimo e as músicas são feitas a rigor mostrando que não pouparam esforços pra impressionar tanto no quesito qualidade gráfica quanto no áudio.

O que nunca curti em toda a sério The Witcher é a jogabilidade e o sistema de cráft, claro que depois da metade do jogo a gente acostumar, mas quem lembra de iniciar qualquer um dos títulos sabe do que estou falando.
Não digo que estão errados já que é um jogo para adultos porém pra quem é mais fan de diversão e menos fan de simulações como eu sempre vai ficar querendo algo mais fácil de se jogar até porque pra mim se estou muito concentrado em “combos e técnicas de pressionamentos de botões e giros de mouse” perco o foco da batalha e de coisas legais no jogo.

Mas depois de dominar os controles o jogo é ótimo. Não tenho nenhuma reclamação extra.

Outra coisa que achei legal foi a aparição da Cirilla, não gostei do nome mas acho que ela poderia render um outro jogo.

Positives

Mapa muito trabalhado, detalhado e grande
Muitas atividades para desenvolver
Itens colecionáveis, craft
Batalhas memoráveis
Personagem marcante
História cativante, envolvente
Visual incrivelmente lindo
Jogo totalmente em português
Trilha sonora ótima
Mais de 100 tipos de monstros pra matar

Negatives

A dublagem BR poderia ser melhor
Jogabilidade ainda é difícil

Editor Rating
 
Jogabilidade
8.0

 
Gráficos
10

 
Diversão
8.5

 
Som
10

Total Score
9.1

Hover To Rate
User Rating
 
Jogabilidade

 
Gráficos

 
Diversão

 
Som

User Score

You have rated this

Be the first to comment!
 
Leave a reply »

 

Leave a Response 

Jogabilidade

Gráficos

Diversão

Som